Espiritualidade Sorrindo pra Vida

A fé precisa ser baseada nas obras e na caridade

As obras e caridades precisam estar voltadas para aqueles que mais precisam delas

No programa ‘Sorrindo pra Vida’ desta quinta-feira, 11 de maio de 2017, Diácono Nelsinho Corrêa partilhou a Palavra de Deus para nos incentivar a viver uma fé baseada nas obras e na caridade com aqueles que mais necessitam delas.

A Palavra meditada está em Tiago 2,14:

“De que aproveitará, irmãos, a alguém dizer que tem fé, se não tiver obras? Acaso esta fé poderá salvá-lo? Se a um irmão ou a uma irmã faltarem roupas e o alimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, mas não lhes der o necessário para o corpo, de que lhes aproveitará? Assim também a fé: se não tiver obras, é morta em si mesma.”

A fé se mostra na prática. As ações são a vida de nossa fé, e sem elas a fé é um cadáver. A Palavra de Deus é muita clara, pede atitudes que demonstram nossa fé no dia a dia, o bem que fazemos para os outros.

Os pobres têm uma preocupação linda com os outros, essa solidariedade, e se preocupam com aqueles que também passam necessidade e que, às vezes, são mais pobres que eles. Eles sabem como é o frio, a fome, e se compadecem dos irmãos.

A fé nos desinstala para pensarmos o que podemos fazer, e assim o Papa Francisco fala que “Todos temos uma contribuição para dar à sociedade, ninguém está excluído de fazer algo pelo bem de todos”. Ninguém está excluído de fazer o bem.

Temos de ter vergonha dos “cristãos gangorra”, aquele que se senta e todos se levantam, pois ninguém suporta de tanto que reclamam e murmuram. Nós, pelo contrário, temos de lembrar que o amor mora dentro de nós, é do nosso instinto ajudar e fazer o bem, e essa presença de Deus em nós nos faz agir.

A nossa fé é viva, por isso precisamos pensar no que vamos fazer concretamente. Esse comportamento de fazer o bem deve ser ensinado para as crianças, ensiná-las a partilhar e dividir, fazer os outros também felizes.

Nós temos muitos exemplos no nosso meio, pessoas para as quais olhamos e sentimos a presença de Deus, a alegria e a preocupação do Pai. Um desses exemplos é o fundador da Comunidade Canção Nova, monsenhor Jonas Abib. Ele nos ensina não só uma coisa paternalista de fazermos o bem, sim devemos fazê-lo, mas também inspirar os outros a fazer o bem também.

Quem movimenta tudo isso em nós é a fé. Independentemente do que os outros estão vivendo, de qual religião elas professam, temos de humanizar as coisas. A caridade encobre uma multidão dos nossos pecados, e essa palavra nos desafia a unir a nossa fé com as obras.

Nelsinho Corrêa
Missionário da Comunidade Canção Nova

Transcrição e adaptação: João Paulo dos Santos

Assista aos programas:
Adquira o Canção Nova Play e assista aos programa da TV Canção Nova na íntegra. Ao adquirir, você ajudará a Canção Nova a manter todo seu Sistema de Comunicação. Acesse o site cancaonova.com/play!

Contamos com sua ajuda para que mais pessoas possam ser alcançadas pelo Evangelho. Seja também um sócio evangelizador e ingresse na missão de evangelizar! Acesse aqui!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo