Jornalismo Manhã Viva

Você é o que você come

Compreenda os perigos da má alimentação e suas interferências físicas e comportamentais.

“Você é o que você come”, esse é um ditado que se refere ao resultado produzido pela alimentação no corpo humano. Se um indivíduo ingere comidas quimicamente modificadas, consequentemente sua saúde estará em risco tornando-se vulnerável a doenças. Entretanto, se o mesmo se alimentar equilibradamente com comidas naturais ricas em proteínas e vitaminas, seu organismo não estará propenso a complicações na saúde.

Mediante a um assunto tão importante que interfere diretamente na vida das pessoas, o programa “Manhã Viva” desta quarta-feira, 03, receberá a endocrinologista Fernanda Coutinho que refletirá os benefícios e malefícios da má alimentação. No decorrer do programa você aprenderá com os apresentadores Rodrigo Luis e Dircilene Duarte a fazer um sanduíche natural rápido e saudável. Tudo isso você confere a partir das 09h45.

alimentação

Foto: Arquivo CN

Para obter uma vida alimentar equilibrada alguns aspectos precisam ser entendidos, como a diferença entre alimentação e nutrição. A alimentação é um ato voluntário e consciente dependendo exclusivamente da vontade do indivíduo que escolhe o alimento para o seu consumo. Já a nutrição é um ato involuntário que se inicia com o alimento na boca, a partir dessa etapa o sistema digestivo entra em ação trabalhando em diferentes processos para a absorção da comida.

Da alimentação da criança à alimentação do adulto

A alimentação adequada é fundamental para garantir uma melhor qualidade de vida em cada momento vivido pelo ser humano.

Nos primeiros meses, a criança deve receber o leite materno. A partir dos seis meses, outros alimentos devem ser acrescentados lentamente na alimentação.

De 1 a 6 anos de idade, a etapa caracteriza-se pela redução na velocidade de ganho de peso e altura gerando uma redução do apetite.

A fase de 6 a 14 anos de idade é marcada por um lento e constante crescimento. Nesse período, a criança é mais independente demonstrando preferências e aversões, refletindo também nos hábitos alimentares fazendo com que muitas comidas sejam rejeitadas pelo indivíduo.

A adolescência, que varia de 12 a 20 anos, é um período de diversas mudanças que alteram o corpo e o comportamento da pessoa. É comum nessa etapa o consumo de alimentos do tipo junk food, ou seja, comidas com alta quantidade de gordura que contenham açúcar, colesterol ou sal e nenhuma quantidade de vitaminas e minerais.

Na idade adulta que inicia-se após os 20 anos, os hábitos alimentares e de atividade física adquiridos na infância e na adolescência tendem a permanecer na vida adulta. Nessa fase, é muito importante que os adultos continuem com uma alimentação saudável para evitar doenças no futuro.

Nesta segunda-feira, 01, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a expectativa de vida ao nascer no Brasil subiu para 74,9 anos em 2013, para ambos os sexos. Com a expectativa de vida aumentando é preciso que o brasileiro tenha consciência dos alimentos ingeridos para proporcionar no futuro um melhor qualidade de vida.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo