Jornalismo Igreja no Brasil

Membro da CNBB apresenta panorama do sistema penitenciário brasileiro

Confira, a partir do panorama da CNBB, os principais problemas do sistema penitenciário brasileiro

O Presidente da Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e Paz, Dom Guilherme Werlang, conversou com o jornalista Luiz lopes sobre o sistema penitenciário brasileiro no programa Igreja no Brasil deste domingo, 10, às 17h50. A comissão pertence à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O convidado apresentou um panorama do sistema penitenciário do país indicando os principais desafios e a realidade enfrentada pelos reclusos.

Segundo o bispo, cerca de 60% dos reclusos são jovens de 18 a 29 anos e grande parte dessa porcentagem pertence à classe baixa e negra.

“O próprio sistema carcerário em si já é o maior de todos os desafios. A superlotação dos nossos presídios, das nossas delegacias provisórias.”, frisou o bispo que acrescentou outro desafio a se lidar como a reinserção eficaz do interno.

Pastoral carcerária e propostas de mudança

A CNBB realiza um trabalho de Pastoral Carcerária por todo o país. Umas das propostas para a reinserção social é o método de justiça restaurativa contrário ao método aplicado atualmente pelo sistema prisional brasileiro que enquadra-se em um tipo de justiça punitiva e vingativa.

“A própria palavra diz: restaura a pessoa que cometeu o delito por meio de trabalhos comunitários compensatórios”, explicou o convidado.

Conheça o programa Igreja no Brasil

“Igreja no Brasil” é produzido pela Conferência Nacional dos Bispos (CNBB), cujo objetivo é mostrar as ações realizadas pela Igreja Católica no Brasil. O programa vai ao ar aos domingos, a partir das 17h50, e permite que o telespectador se atualize com as notícias referentes à Igreja e às principais atividades realizadas por ela.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo