Educativo Escola da Fé

Ano da Fé, tempo de viver uma fé madura

Letícia Barbosa
Da Redação

Sob a óptica cristã e baseado no Catecismo da Igreja Católica, Felipe Aquino apresentou, nesta quinta-feira, 2, o programa Escola da Fé. O apresentador prosseguiu com os estudos sobre o ‘Ano da Fé’, tempo que, segundo ele, é baseado na pessoa de Cristo e ainda manifestou sua opinião sobre informações recentes que abrangem a Igreja Católica. O telespectador acompanhou a edição a partir das 20h40.

Logo no início, comentou a notícia de um bispo da cidade de Bauru (SP) que penalizou um sacerdote com a excomunhão. O bispo emitiu uma nota lida pelo apresentador no programa. Segundo esta publicação, o sacerdote Roberto posicionou-se e tomou atitudes que traíram o compromisso de fidelidade à Igreja. Esses atos foram considerados incompatíveis com o Estado Eclesial. O referido padre feriu a Igreja com declarações contra os dogmas da fé católica e contra a moral. O sacerdote também foi punido por sua recusa de obediência ao pastor.

Em sequência aos estudos sobre o ‘Ano da Fé’, Felipe refletiu sobre a declaração da Igreja, ocorrida no Concílio Vaticano II, sobre o fato de os judeus não terem responsabilidade coletiva sobre a morte de Jesus.

“Durante muito tempo, culpou-se o judeu pela morte de Cristo, mas o Concílio diz que não são os judeus coletivamente, ou seja, a raça judia. Os pecadores são os culpados pela morte de Jesus”, destacou o apresentador.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo