Jornalismo Transmissões Externas

Precisamos viver diariamente uma fé madura

padre Fábio de Melo

padre Fábio de Melo

Leia a transcrição da pregação de padre Fábio de Melo no 5º Encontro Internacional de Pentecostes

Toda a vida eclesiástica só é possível pela ação do Espírito Santo! É Ele quem vai nos dando a revelação sobre a dinâmica realizada. Como podemos entender a nossa participação neste mistério se este já está realizado?

É muito fácil vivermos numa irreligiosidade. Contudo, o que Deus espera de nós é que não sejamos uma “Torre de Babel”. Ele espera que tenhamos um espírito renovador e que, por onde passarmos, façamos coisas novas. Se não vivermos os dons do Espírito de modo particular e individual vamos falar deles sem nunca os ter conhecido de fato!

Em nossa Igreja temos uma tradição riquíssima, quando estamos na Terra Santa sentimos uma alegria imensa de ver tudo aquilo que foi e é a terra de Nosso Senhor. É uma oportunidade ímpar de ver aqueles que presenciaram a presença de Deus entre nós como o Evangelho mesmo nos conta.

Vemos o próprio Cristo diante de uma Jerusalém distante de espiritualidade, que desprezava os órfãos, as viúvas e maltratava os justos. Só a espiritualidade nos dá a força de que precisamos para viver a religião!

Ontem, estivemos em Belém, e mais uma vez, vivemos o desconforto de estar nessa cidade, porque é muito triste estar num lugar no qual tudo é dividido, onde aquele que se diz o responsável não permite nem que cruzemos as pernas. Eu fiquei pensando e repetindo para mim mesmo: “Este lugar é santo!”. E tive a percepção de que ser cristão nos dias de hoje só é possível se vivemos o despojamento da gruta de Belém. O Cristianismo que precisamos viver hoje, para que todos vejam nossa fé, está além das catedrais! O Senhor nasceu num absoluto despojamento, numa simplicidade total. O que importa não é o lugar, mas a presença do Espírito Santo!

A vida espiritual pode até ter uma repercussão na catedral, mas é nas catacumbas que ela se edifica. A vida espiritual e a catequese nos edificam na fé; no entanto, não basta ser somente um batizado, ele [o batismo] precisa ser renovado a cada dia e, para isso, precisamos ter um coração despojado. O Espírito não age nos excessos, precisamos viver o desafio do despojamento!

O que a Igreja quer de nós? Se não nos fizermos essa pergunta viraremos uma Torre de Babel, uma catedral. Precisamos nos perguntar diariamente: “Senhor, o que queres de mim?”.

Queira se desafiar diariamente, observe-se, olhe-se no espelho e pergunte a si mesmo: O que a minha comunidade espera de mim? O que minha casa espera de mim? Você perceberá quantas oportunidades o Espírito Santo tem para se fazer presente em sua vida.

Se não tivermos amor e caridade pelo próximo nada seremos, por isso precisamos permitir que o Espírito Santo faça a Sua ação em nós! O mundo está cada vez mais exigente, se não soubermos viver no dia a dia a nossa fé não sobreviveremos. A ação do Espírito Santo precisa unir a Igreja e, cada vez mais, precisamos lutar pela identidade cristã.

A necessidade da transformação perpassa todas as camadas da religião! Não realize nada em sua vida sem invocar o Espírito Santo. Essa não é uma fórmula mágica, mas uma fórmula de salvação. Diga sempre: “Vinde, Espírito Santo!”, pois, sempre que clamamos a presença d’Ele, estamos convocando as forças do céu para nos dar forças!

Transcrição e Adaptação: Karina Aparecida

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo