Espiritualidade Sorrindo pra Vida

Deixar-se amar é a primeira forma de amar

Deixar-se amar por Deus é o primeiro passo para amá-Lo de todo coração

No programa ‘Sorrindo pra Vida’ desta quinta-feira, 19, às 8h, Márcio Mendes meditou a Palavra de Deus e nos mostrou como devemos nos deixar amar por Deus e assim amá-Lo.

Baseado na Palavra, em Romanos 8,28-30, Márcio diz que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, tudo se transforma em algo favorável mesmo que pareça correr contra no começo. Se nos entregarmos ao amor de Deus, essa será a primeira forma e também a mais primitiva de amar é deixar-se ser amado.

Deixar-se amar é também amar. A pessoa que não se deixa cuidar não está amando, pois o amor é recíproco, uma relação. Quando só uma das partes ama, o relacionamento não acontece; e quando permitimos que Deus nos ame, que cuide de nós, começamos a amá-Lo.

Depois que sentimos o amor fica mais fácil amar. Quando vamos percebendo, sentindo e nos convencendo do grande amor d’Ele por nós, o Céu se manifesta para nós.

“É impossível não ceder ao amor de Deus quando o sentimos”, disse Márcio.

Leia a Palavra em Romanos 8,28-30:

“Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios. Os que ele distinguiu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que este seja o primogênito entre uma multidão de irmãos. E aos que predestinou, também os chamou; e aos que chamou, também os justificou; e aos que justificou, também os glorificou.”

Adquira o programa na íntegra
Ao adquirir o programa dessa quinta-feira, 19, na íntegra, você ajudará a Canção Nova a manter todo seu Sistema de Comunicação. Acesse o site cancaonova.com/play!

Contamos com sua ajuda para que mais pessoas possam ser alcançadas pelo Evangelho. Seja também um sócio evangelizador e ingresse na missão de evangelizar! Acesse aqui!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo