Espiritualidade Sorrindo pra Vida

O combate espiritual vivido por aqueles que fazem o bem

Medite sobre o combate espiritual vivido por quem faz o bem

Nesta segunda-feira, 3, às 8h, Márcio Mendes refletiu sobre o combate espiritual vivido por aqueles que fazem o bem. A meditação que ocorreu no programa Sorrindo pra Vida baseou-se em Atos dos Apóstolos 5, 17-33.

O missionário explicou que muitas vezes somos combatidos espiritualmente porque insistimos em fazer o que é certo. Entretanto, é necessário manter-se firme no propósito  de agir corretamente.

“Quem está com Deus não está sozinho. Quanto mais uma pessoa acreditar em Deus, menos ela terá medo das outras. Quanto mais ela colocar sua esperança em Deus, menos  se abalará com o que as outras pessoas podem fazer a ela”, disse Márcio.

.: O combate espiritual existe?
.: Livro “O combate espiritual
.: Livro Orações de Proteção e Combate Espiritual

O apresentador ainda afirmou que se seguimos os direcionamentos do Senhor podemos nos tranquilizar quanto a tudo que está nossa volta e tira nossa paz.

“Se você cair, procure levantar, não perca o foco. Procure se levantar, coloque a sua confiança em Deus”, reforçou o missionário.

Assista a um trecho do programa:

Frase de Papa Francisco citada no programa:

“Ter um irmão que te quer bem é uma experiência forte, impagável e insubstituível”

Medite Atos dos Apóstolos 5, 17 -33:

Levantaram-se então os sumos sacerdotes e seus partidários (isto é, a seita dos saduceus) cheios de inveja, e deitaram as mãos nos apóstolos e meteram-nos na cadeia pública.
Mas um anjo do Senhor abriu de noite as portas do cárcere e, conduzindo-os para fora, disse-lhes:
Ide e apresentai-vos no templo e pregai ao povo as palavras desta vida.
Obedecendo a essa ordem, eles entraram ao amanhecer, no templo, e puseram-se a ensinar. Enquanto isso, o sumo sacerdote e os seus partidários reuniram-se e convocaram o Grande Conselho e todos os anciãos de Israel, e mandaram trazer os apóstolos do cárcere.
Dirigiram-se para lá os guardas, mas ao abrirem o cárcere, não os encontraram, e voltaram a informar:
Achamos o cárcere fechado com toda segurança e os guardas de pé diante das portas, e, no entanto, abrindo-as, não achamos ninguém lá dentro.
A essa notícia, os sumos sacerdotes e o chefe do templo ficaram perplexos e indagaram entre si sobre o que significava isso.
Mas, nesse momento, alguém transmitiu-lhes esta notícia: Aqueles homens que metestes no cárcere estão no templo ensinando o povo!
Foi então o comandante do templo com seus guardas e trouxe-os sem violência, porque temiam ser apedrejados pelo povo.
Trouxeram-nos e os introduziram no Grande Conselho, onde o sumo sacerdote os interrogou, dizendo:
Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome. Não obstante isso, tendes enchido Jerusalém de vossa doutrina! Quereis fazer recair sobre nós o sangue deste homem!
Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens.
O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, que vós matastes, suspendendo-o num madeiro.
Deus elevou-o pela mão direita como Príncipe e Salvador, a fim de dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados.
Deste fato nós somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus deu a todos aqueles que lhe obedecem.
Ao ouvirem essas palavras, enfureceram-se e resolveram matá-los.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo