Espiritualidade Sorrindo pra Vida

Como a falta de perdão nos afeta?

Saiba como a falta de perdão afeta o ser humano

Acompanhado de Gil Duarte e Thiago Tomé, o missionário Márcio Mendes refletiu sobre a falta de perdão no programa ‘Sorrindo pra Vida’ desta terça-feira, 23, às 8h.

Norteado pelo versículo Eclesiástico 28,1-9, Márcio explicou que, quando nos vingamos, deixamos de lado a misericórdia de Deus. Ele ainda acrescentou que ao nos vingarmos de alguém estamos usando medidas para julgá-la e essas mesmas medidas serão utilizadas para nós no juízo final.

“Não vá para o caminho da vingança, mas perdoe, porque quando você pedir perdão dos seus pecados, Deus irá perdoá-lo. A falta de perdão impede a cura das pessoas, é uma doença espiritual que impede a cura do nosso corpo”, explicou o missionário.

Adquira o programa!
Ao adquirir o programa desta terça-feira, 23, na íntegra, você ajudará a TV Canção Nova a manter todo seu Sistema de Comunicação. Clique aqui!

Você pode ter acesso ao conteúdo completo da TV Canção Nova. Saiba mais sobre esse assunto e tenha também acesso a todos os programas da emissora! Acesse cancaonova.com/play!

Como a falta de perdão nos afeta

Márcio Mendes – Foto: Arquivo CN

Medite Eclesiástico 28, 1-9:

“Quem quer vingar-se encontrará a vingança do Senhor, que pedirá severas contas dos seus pecados.
Perdoa ao próximo que te prejudicou: assim, quando orares, teus pecados serão perdoados.
Um ser humano guarda raiva contra outro: como poderá pedir a Deus a cura?
Se não tem compaixão do seu semelhante, como poderá pedir perdão dos seus pecados?
Se ele, que é um mortal, guarda rancor, * { como é que pede perdão a Deus? } quem é que vai interceder pelos seus pecados?
Lembra-te do teu fim e deixa de odiar;
pensa na destruição e na morte, e persevera nos mandamentos.
Pensa nos mandamentos e não guardes rancor do teu próximo.
Pensa na aliança do Altíssimo e não leves em conta a falta alheia.”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo