Espiritualidade Revolução Jesus

Evangelização através da arte

Voltado para o público jovem, o programa ‘Revolução Jesus’, desta quarta-feira, 24, tematizou a arte na evangelização. Os apresentadores Adriano Gonçalves e Fernanda Soares receberam o administrador e fundador da ONG NV Sociedade Solidária, André Luís, e o cantor e poeta Rafael Jesus; tudo isso ao som de Nilton Júnior.

Logo no início, os apresentadores abordaram a evangelização para jovens. Sobre o assunto, o convidado André Luís que lançou um livro sob o tema – “Como planejar um encontro de jovens” – falou sobre o chamado que sentiu para trabalhar com a organização de eventos dentro da Igreja.

“O livro é uma proposta para um novo sistema de evangelização, partindo de uma organização melhor. Se organizar melhor um evento, melhores frutos virão. Você prepara melhor o caminho e mais jovens se encontram com Jesus, explicou o convidado.

Por meio de entrevistas realizadas ao longo dos anos, André destacou que existem quatro tipos de encontro de jovens. O primeiro, é aquele bem organizado, mas sem espiritualidade, que são como eventos seculares. Segundo o escritor, há os que têm muita espiritualidade, mas não possuem organização; neste, a eficácia do resultado não está de acordo com a expectativa.

“Existe um terceiro tipo de encontro: aquele que precisa ser abolido da Igreja: sem espiritualidade e desorganizado. Já o quarto exemplo, é o modelo sugerido pelo livro, ou seja, um evento espiritualizado e bem organizado”, diz André.

Rafael Jesus, também presente nessa noite, testemunhou o impacto de sua arte na evangelização das pessoas. Para ele, sempre que se busca realizar algo novo, mas sem perder a essência da fé, o efeito causa grande impacto.

“Nas minhas músicas e poesias, falo das mesmas coisas que o Nilton, o Dunga e todos os outros cantores, mas do meu jeito. Cada um da sua forma. Acredito nesse novo sem perder a essência. Isso, sem dúvida, acaba sendo impactante na vida das pessoas, porque não ‘entra por um ouvido e sai pelo outro’, como um discurso qualquer. É algo novo sem perder a realidade da nossa fé”, destaca o poeta.

André ainda salienta que é preciso haver o equilíbrio entre espiritualidade e técnica. Segundo ele, o primeiro procedimento a ser realizado é a oração, para que o encontro seja entregue a Deus.

“Antes de querermos realizar o evento, ele já está no coração de Deus. Também está no coração d’Ele as pessoas que participarão desse encontro. A partir da oração, Deus desperta em alguém da comunidade, num momento individual ou no coletivo, a vontade de realizar o encontro. A partir disso, vem o tema e o porquê dele. Depois, o planejamento”, ressalta o convidado.

Veja também:

.: ‘A Beleza de ser diferente’ – Parte 1

.: ‘A Beleza de ser diferente’ – Parte 2

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo