Pela nossa condenação colocamos etiquetas nas pessoas

Pela nossa condenação colocamos etiquetas nas pessoas

Sacerdote alerta fieis sobre as etiquetas de condenação

Pela nossa condenação colocamos etiquetas nas pessoas

Padre Wagner – Arquivo/CN

Na homilia desta segunda-feira, 23, Padre Wagner Ferreira refletiu sobre o julgamento e nos exortou a termos a atitude fraterna de corrigir nossos irmãos com caridade e zelo. “Quando percebemos irmãos com atitudes contrárias ao compromisso com o reino de Deus, de maneira muito respeitosa devemos viver a correção fraterna. Se nos falta coragem, cabe a nós a atitude de rezar por essa pessoa, para que a graça de Deus a transforme e assim ela possa voltar a viver coerentemente”, disse Padre Wagner.

Assim muitas vezes, por causa de um comportamento errado, sem olhar o antes e o depois, o contexto em que tudo aconteceu, saímos falando do outro a partir das etiquetas de condenação, e assim difamamos nosso próximo.

O apelo que nosso Senhor nos faz é a conversão, porque somos o povo de Deus e não podemos deixar de acreditar que Deus pode realizar maravilhas na vida de todos. Mesmo quando percebemos  os erros e pecados na vida das pessoas, devemos orar e suplicar para que a obra de Deus se realize  e não julgar e  condenar, pois Jesus deixa claro:  “Pois, vós sereis julgados com o mesmo julgamento com que julgardes; e sereis medidos, com a mesma medida com que medirdes. Por que observas o cisco no olho do teu irmão, e não prestas atenção à trave que está no teu próprio olho?”

“Hoje vemos pessoas que utilizam maldosamente as redes sociais para condenar, e pior, os demais  que recebem essas mensagens, as recebem como se fossem a verdade absoluta: é o juízo sem misericórdia, juízo desprovido de fé” , finalizou ele.

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo