Espiritualidade PHN

Renuncie a vida velha para seguir o caminho de Deus

O missionário Dunga apresentou, nesta terça-feira, 23, o programa PHN, cujo objetivo é evangelizar os jovens, convidando-os a viver em uma constante luta contra o pecado. O apresentador recebeu padre Cléverson Adriano Evangelista, pároco da Igreja Anjo da Guarda, no Paraná, que testemunhou sobre sua história de vida e conversão.

Logo no início, o convidado contou que sua mãe o chamava de ovelha negra da família até os seus 17 ou 18 anos, porque seus irmãos eram engajados e responsáveis.

“Quantas vezes, chegava em casa de madrugada e a mãe estava ali, esperando-me com os olhos vermelhos e dizendo: ‘Poxa filho, você, de novo, nesse horário?’. E eu dizia para ela: ‘Poxa mãe, eu tenho 17 anos. Sei cuidar da minha vida’”, contou o sacerdote.

Também relatou que, quando jovem, foi parado em uma blitz por causa de drogas de seus amigos e quase foi preso. Após esse acontecimento, pensou em ir à Igreja, mas não sabia a qual Igreja ir, pois sua mãe era católica e seu pai evangélico.

“Eu só fui à Igreja Católica, porque me lembrei que lá não havia o culto pela manhã. Eu peguei um guarda-chuva e participei de uma Missa. Lembro-me que, quando chegou o final da celebração, a moça do ministério de música fez um momento de espiritualidade. O impressionante foi que ela começou a cantar a música ‘Ninguém te ama como eu’, e eu comecei a chorar como criança”, lembrou o padre.

O convidado ainda destacou que, quando se ordenou, seu pai foi neste momento importante de sua vida. Ele, que antigamente dizia que a maior decepção seria ter um filho padre, hoje não permite que ninguém fale mal de seu filho.

“Hoje, meu pai entende o mistério da vocação. É bonito isso! Nós temos uma caminhada gostosa graças a Deus”, afirmou ele.

Assista a outros programas:

A bebida alcoólica na adolescência

O vício do alcoolismo

A superação do alcoolismo

#Tamujunto – Projeto da Canção Nova na JMJ

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo