Espiritualidade PHN

Musical no PHN: Arsenal - as armas da paz

Musical é atração da Oficina Viva Produções, projeto liderado por Ziza Fernandes

O programa PHN desta terça-feira, 8, às 22h30, trouxe como atração a equipe da Oficina Viva Produções para falar do musical “Arsenal – as armas da paz”.

Encabeçado por Ziza Fernandes, Oficina Viva é um projeto cujo objetivo é dar formação humana e musical em todo o país. O projeto, que começou como um curso de apoio a cantores, em cima de uma livraria em São Paulo, aos poucos foi crescendo e tomando corpo. Hoje, é uma produtora com projetos em ampla ascensão.

A Oficina Viva contém atividades centradas nos Cursos de Expressão Viva(CEV), que a cantora conduziu esse ano em São Paulo, no Rio de Janeiro e São José dos Campos, com duração de onze meses consecutivos, e que esse ano reuniu mais de 250 alunos.

O CEV tem como encerramento o Show Viva, que reúne um grupo de alunos com talentos distintos, com ou sem experiência na música e no teatro, e produz uma apresentação. Esse ano, a apresentação será o musical “Arsenal”.

Saiba mais sobre os projetos no site oficinavivaproducoes.com

Musical ‘Arsenal - as armas da paz’ no PHN

Sobre o musical “Arsenal – as armas da paz”

A trama do musical fala do fictício encontro, em um beco de São Paulo, de três realidades muito diferentes: a de Ernesto Olivero, fundador do Arsenal da Esperança na Itália; a de Dom Luciano Mendes de Almeida, criador do Arsenal da Esperança, em São Paulo; e a de “Coturno”, um menino de rua do Centro de São Paulo.

Na história, o bando de Coturno encurrala Ernesto e Dom Luciano para um assalto. Mas as sirenes da polícia acabam dispersando o grupo que, na fuga, acaba deixando o menor deles para trás. Longe do bando, com medo da polícia e sem conhecer direito aqueles dois homens, Coturno se arma e os faz refém em um beco, esperando que o bando retorne para buscá-lo. É aí que começa um longo e difícil diálogo entre os três, onde a história (e as histórias) do Arsenal da Esperança são as armas para chegar ao coração do menino, desarmando-o por dentro, antes de desarmá-lo por fora.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo