TV Canção Nova – Como tudo começou

TV Canção Nova – Como tudo começou

O missionário Dunga conta sua experiência com a TV Canção Nova.

A TV Canção Nova completa, neste ano de 2014, 25 anos de história. Para entender melhor seu surgimento, a produção do site tv.cancaonova.com entrou em contato com uma das pessoas que fizeram parte dessa história: o missionário Dunga.

O entrevistado chegou à Comunidade Canção Nova, em 1991, nos primórdios da TVCN. Hoje, ele apresenta um dos programas de maior audiência da rede. Com uma programação voltada para jovens, o PHN (Por Hoje Não) está no ar há 15 anos e conta com testemunhos de pessoas que conseguiram mudar de vida.

Em entrevista, Dunga nos conta que se lembra, ainda com carinho, das primeiras instalações da TV, as quais, segundo ele, eram muito precárias, mas um sonho de todos que chegavam na comunidade católica. Nós pudemos ter a graça de ver toda a implantação, a evolução, todas as melhorias que foram acontecendo, aos poucos, com a TVCN.

TV Canção Nova – Como tudo começou

Estúdio TV Canção Nova

“Nós começamos com estúdios sem ar condicionado, com teto baixo, muito barulho e equipamentos precários. No entanto, não desistimos. Fomos avançando, avançando, até que, realmente, surgiu a oportunidade de adquirirmos a geradora em Aracaju (SE)”, disse o apresentador.

Ouça a entrevista:

Para Dunga, essa caminhada ajudou na formação de todos os profissionais que participaram dessa transformação. “O começo foi difícil. Tivemos de aprender a fazer TV tendo a ajuda de outros profissionais, visitando outras emissoras, vendo-nos na TV, sendo nossos principais críticos, rindo muito com os nossos furos como cenário caindo em nossas cabeças, entrada no ar sem pauta… Enfim, tudo isso foi nos dando experiência e, é claro, mais profissionalismo. Começamos a realmente estudar televisão. Começamos de uma televisão “de fundo de quintal” para aquilo que somos hoje, com tantas retransmissoras, estando presente nas TVs por assinatura. Eu tive a graça de estar no início daquilo que, hoje, conhecemos como TV Canção Nova”, ressaltou.

Para Dunga, essa experiência o fez ficar, cada vez mais, apaixonado por seu trabalho. Seu maior desafio, que para ele continua sendo o mesmo até hoje, é levar um conteúdo diferenciado aos telespectadores.

TV Canção Nova – Como tudo começou

Gravação do Jornal Canção Nova

“As barreiras técnicas e as dificuldades de compra de material sempre foram uma realidade para nós, e não somente na TV, mas em todas as outras áreas da Fundação João Paulo II. Mas também a capacidade de levar, verdadeiramente, um bom conteúdo às pessoas, ainda mais pelo fato de falarmos de uma coisa tão séria que é evangelização, mas, ao mesmo tempo, levando a nossa contribuição sobre vários momentos que o país viveu e tem vivido, como as manifestações que estamos vendo atualmente. Nós tanto temos de levar a Palavra de Deus às pessoas como temos de contextualizá-la naquilo que o país está vivendo”, completou Dunga.

O missionário ressalta que, apesar de ser uma rede católica, a TV Canção Nova não possui uma linguagem só para a Igreja nem pode ser considerada frágil mediante os problemas sociais. O objetivo dela é levar até o telespectador a necessidade que ele têm de Deus, mas também sua necessidade com infraestrutura, educação, moral, família; enfim, novos tempos para o nosso país.

“Não podemos fazer uma televisão só para os católicos verem e ouvirem, mas uma TV para o cristão, para toda a sociedade, a fim de que tenham, realmente, uma visão cristã daquilo que o mundo vive”, disse.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo