Espiritualidade Mulheres de Fé

Jesus está vivo

“Jesus está vivo! Eu sou testemunha de que Ele vive”, exulta Luciana

No programa “Mulheres de Fé” deste sábado, 14, Luciana Antunes partilhou sua história de vida e afirmou com toda a convicção: “Jesus vive! Eu sou testemunha de que Ele vive!”, exultou ela.

A entrevista será apresentada em duas edições, nessa primeira parte Luciana contou fatos sobre sua infância e adolescência, fase de sua vida em que se viu desfigurada pelos vícios e pecados. Natural de Curitiba (PR), a convidada teve uma infância aparentemente normal, seus pais trabalhavam muito e, segundo ela, a grande problemática era que Deus estava em último plano em sua casa. E que sua família não lhe passava valores, nem mesmo os mais básicos. “Quando uma família não busca Deus acaba desmoronando“, recordou ela.

Veja a entrevista na íntegra:

Ela afirmou que, no início de sua adolescência, seus pais se separaram e surgiu dentro dela uma revolta muito grande e um sentimento de culpa pelo fato. Sua mãe caiu em depressão e com isso ela se viu só e livre para fazer suas escolhas. Junto a amigas começou a se drogar, beber, ter vários relacionamentos e isso com apenas 11 anos de idade.

Já com 13 anos eu estava afundada no vício e percebi que não dava mais para sair, pois eu não me controlava mais“, testemunha ela.

Em meio a toda essa vida de vícios e vida desregrada ela engravidou com apenas 14 anos de idade, e com dois meses de  gestação pegou rubéola e os médicos lhe recomendaram um aborto, certos de que a criança nasceria com várias complicações e deficiências. E para agravar a situação ela continuava a consumir drogas nessa fase. Ao fazer todos os exames para abortar o bebê descobriram que ela estava com 5 meses de gestação e que não seria possível realizar um aborto com o uso de medicamentos, por isso seria necessária uma intervenção cirúrgica, o que também não aconteceu.

Houve uma intervenção divina em tudo isso“, relatou Luciana, pois a criança, a quem ela deu o nome de Camila, nasceu sem nenhuma deficiência. “Era meu grande sonho ter uma filha e, mesmo desfigurada pelo vício, eu me realizei ao vê-la“.

Em um encontro de jovens com 19 anos Luciana fez uma experiência única com o Senhor. Nesse retiro, ao receber oração, sentiu Deus de uma forma profunda e a sensação que lhe foi proporcionada superava e muito a tudo o que a droga lhe trazia.

Hoje Luciana junto a sua família dedicam-se de maneira integral a evangelização na missão Libertai com a inspiração de “gritar não a droga, não ao aborto e  sim a Família”.

Veja a entrevista na íntegra:

* Veja também testemunho da cantora Adriana Arydes

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo