Educativo Maranathá

Propriedade privada: um direito de todos

“Maranathá” reflete sobre o direito à propriedade privada e sua importância no processo de cidadania e dignidade humana.

Consta na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 que o desenvolvimento urbano e rural compete ao poder público municipal. Por isso, é direito de cada cidadão que, em sua cidade, haja políticas que favoreçam o bem-estar de seus habitantes e os auxiliem na aquisição de propriedades. O programa “Maranathá” da última quinta-feira, 11, abordou os aspectos da propriedade privada apresentando o posicionamento da Igreja Católica, da população e do Estado sobre a questão.

O apresentador da atração, padre Silvio César, foi até Aparecida de Goiânia (GO) para contar a história da dona de casa Luciene Gomes Alves, que, como milhares de brasileiros, já enfrentou situações difíceis devido à falta de infraestrutura em sua cidade.

E também entrevistou o padre Roque João Bieger da Paróquia Santo Inácio, em Goiânia, o padre Antonio Xavier da Comunidade Canção Nova, bem como o procurador da República Raphael Perissè e o fundador da Pastoral da Moradia de Goiânia, Paulo César de Sousa, para debaterem o assunto. A cada mês a Pastoral da Moradia constrói uma casa para pessoas que necessitam de um lar, mas não possuem condições de adquiri-lo.

Durante a edição, você vai entender os motivos pelos quais a Igreja defende o direito à propriedade particular, sobretudo com o intuito de promover a dignidade humana.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo