Entretenimento Especiais

Jornalista conta fatos marcantes sobre a TV Canção Nova

A jornalista Maria de Lurdes Nunes recorda os desafios de trabalhar na TV Canção Nova, uma das primeiras TVs católicas do país.

Adailton Batista
Da Redação

Neste ano a TV Canção Nova completa 25 anos de fundação. Para fazer memória desse feito e conhecer um pouco mais sobre a história da emissora fundada no dia 8 de dezembro de 1989, a produção do site da emissora vai disponibilizar algumas entrevistas e reportagens com missionários e profissionais que contribuíram para a fundação e a manutenção de uma das primeiras TVs católicas do país.

TV Canção Nova completa 25 anos de fundação

“Não tínhamos experiência, mas fomos dando os passos na fé”, enfatiza a jornalista.

Leia a seguir a entrevista com a Maria de Lurdes Nunes, conhecida como Lurdinha, que partilhou detalhes de sua história com a TV Canção Nova.

tv.cancaonova.com – Quando e qual foi sua primeira experiência com a TV Canção Nova? E quais eram os maiores desafios enfrentados para manter a programação da emissora no ar?

Maria de Lurdes Nunes – A minha primeira experiência com a emissora foi antes de sua fundação. Eu estudava em Roma e o padre Jonas foi participar de um congresso na Itália. Em um desses dias fomos a Assis, a cidade de São Francisco. Quando visitamos o quarto de Santa Clara, ele se ajoelhou no local onde ela morreu e pediu a intercessão dela para o projeto da TV Canção Nova. Ela certamente levou a sério o pedido e nos ajudou. Santa Clara é a padroeira da televisão, porque ali, em São Damião, onde ela viveu juntamente com as primeiras vocações de sua congregação, quando já estava bem doente e impossibilitada de participar da celebração da Santa Missa de Natal, ela viu na parede do seu quarto toda a Missa, como se fosse em uma transmissão televisiva. O que temos hoje tão concretamente. Podemos dizer que ela foi a primeira a ter esta graça de acompanhar toda a Celebração Eucarística estando em outro lugar.

Os desafios para manter a programação no ar eram de todos os tipos: econômico, profissional, pois estávamos começando do nada. Não tínhamos experiência. Mas fomos dando os passos na fé. Cada passo de uma vez, confiando sempre.

tv.cancaonova.com – Quais programas que, na sua época, marcaram sua vida? Como foi a adesão do público ao conteúdo e à proposta do programa?

M. L – O primeiro programa da TVCN foi o “Estou no meio de vós” apresentado pelo padre Jonas e a Luzia Santiago. Investíamos tudo nele, havia uma parte em que o padre Jonas meditava a Palavra de Deus e a Luzia rezava. Para o público em geral era uma novidade muito grande, porque uma boa parte do público o conhecia na Rádio Canção Nova. Foi um programa que levamos da Rádio CN para a televisão.

tv.cancaonova.com – Entre as grandes coberturas realizadas pela TVCN, quais marcaram a vida da emissora e sua como profissional da área de comunicação?

M. L –  Eu acho que as primeiras transmissões nos marcaram muito. Além daquelas do Brasil, eu posso falar concretamente de minha experiência quando eu estava fora do país. A primeira experiência que fizemos com a Rádio Vaticano, na transmissão da beatificação do Frei Galvão, em 1997, foi muito marcante; e depois, sem dúvida alguma, as transmissões da morte e do funeral de São João Paulo II e a eleição do Papa Bento XVI.

Foram momentos intensos de muito trabalho, mas também de muita emoção. Éramos poucos para muito trabalho. O padre Hamilton e eu fazíamos cinco matérias por dia. Tudo foi muito intenso. E também todos nós estávamos sob forte emoção com a morte de João Paulo II. A nossa grande graça foi ter o monsenhor Jonas conosco durante todo o tempo. Ele viajou para Roma e acompanhou tudo trabalhando conosco.

tv.cancaonova.com – O que você faria pela TV Canção Nova se pudesse voltar no tempo?

M. L – Olha, eu não saberia dizer, porque vivemos tudo muito intensamente. Fomos colhendo as inspirações e seguindo as orientações do padre Jonas, que vivia tudo junto conosco. E fomos dando os passos.

tv.cancaonova.com – Hoje a emissora pode ser sintonizada nas principais TVs por assinatura do país e por TVs a cabo, alcançando milhões de brasileiros nas diversas regiões do país. Como você analisa o crescimento da emissora e sua importância a serviço da Igreja Católica?

M. L – Eu acho que o principal de tudo é que a Canção Nova ajuda as pessoas naquilo que é o desejo mais profundo de cada um: fazer uma experiência com Deus. Dentro de nossa simplicidade, realizamos programas para crianças, jovens e adultos. Também em vários estilos e formatos: musicais, de oração, jornalismo, entre outros. Temos as transmissões dos eventos, que atingem um público específico. É uma forma moderna de transmitir um conteúdo evangelizador. E isso é uma grande novidade.

tv.cancaonova.com – Na época em que o monsenhor Jonas fazia programas diários na TVCN, qual era seu contato com ele? Conte-nos um fato marcante.

Lurdinha Nunes e Padre Jonas Abib

Lurdinha Nunes e monsenhor Jonas Abib durante cerimônia de premiação de comunicação da CNBB 2006 – Arquivo CN

M. L – Eu conheci o monsenhor Jonas Abib quando eu tinha apenas 14 anos. E, acompanhados de outros jovens, fizemos a experiência do discipulado com ele. Aprendemos com ele. E a maior herança que ele nos passou e continua passando hoje é a de nos levar a uma experiência pessoal com o Senhor. Para mim, é essa a nossa maior riqueza. Ele nunca quis chamar a atenção para si mesmo, mas nos levou até Jesus.

Eu tenho e sempre tive uma grandíssima admiração, respeito, muito carinho e muito amor por ele. Trabalhar na produção e sair para gravar programas com ele era muito gratificante, porque éramos os primeiros a receber todo o conteúdo, antes mesmo de chegar às pessoas pela televisão. Era muito, muito bom!

tv.cancaonova.com – Atualmente onde você trabalha e que ligação tem seu trabalho com a TV Canção Nova?

M. L –  Atualmente eu moro em Jerusalém e trabalho no Franciscan Media Center, o centro de comunicação dos franciscanos na Terra Santa. É um trabalho em conjunto com a Canção Nova. Produzimos juntos os programas que vão para o Brasil e também para outras 30 emissoras em 6 línguas: Italiano, inglês, francês, espanhol, português e árabe.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo