Espiritualidade A Bíblia no meu Dia a Dia

A Bíblia no meu dia a dia - João 7, 1-36 - 26/05/2016

Faça o estudo da Palavra de João 7, 1-36.

No programa ‘A Bíblia no meu dia a dia’, o missionário Alexandre Oliveira refletiu a Palavra de João 7, 1-36 no dia 26 de maio quinta-feira.

Adquira o programa!
Você pode ter acesso ao conteúdo completo da TV Canção Nova. Acesse cancaonova.com/play!

Ajuda a Canção Nova na missão de evangelizar e transmitir a Boa Nova aos lares de pessoas do mundo inteiro! Seja um sócio evangelizador e ingresse nessa missão também!

Faça a reflexão da Palavra de João 7, 1-36.

1.Depois disso, Jesus percorria a Galiléia. Ele não queria deter-se na Judéia, porque os judeus procuravam tirar-lhe a vida.

2.Aproximava-se a festa dos judeus chamada dos Tabernáculos.

3.Seus irmãos disseram-lhe: Parte daqui e vai para a Judéia, a fim de que também os teus discípulos vejam as obras que fazes.

4.Pois quem deseja ser conhecido em público não faz coisa alguma ocultamente. Já que fazes essas obras, revela-te ao mundo.

5.Com efeito, nem mesmo os seus irmãos acreditavam nele.

6.Disse-lhes Jesus: O meu tempo ainda não chegou, mas para vós a hora é sempre favorável.

7.O mundo não vos pode odiar, mas odeia-me, porque eu testemunho contra ele que as suas obras são más.

8.Subi vós para a festa. Quanto a mim, eu não irei, porque ainda não chegou o meu tempo.

9.Dito isto, permaneceu na Galiléia.

10.Mas quando os seus irmãos tinham subido, então subiu também ele à festa, não em público, mas despercebidamente.

11.Buscavam-no os judeus durante a festa e perguntavam: Onde está ele?

12.E na multidão só se discutia a respeito dele. Uns diziam: É homem de bem. Outros, porém, diziam: Não é; ele seduz o povo.

13.Ninguém, contudo, ousava falar dele livremente com medo dos judeus.

14.Lá pelo meio da festa, Jesus subiu ao templo e pôs-se a ensinar.

15.Os judeus se admiravam e diziam: Este homem não fez estudos. Donde lhe vem, pois, este conhecimento das Escrituras?

16.Respondeu-lhes Jesus: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou.

17.Se alguém quiser cumprir a vontade de Deus, distinguirá se a minha doutrina é de Deus ou se falo de mim mesmo.

18.Quem fala por própria autoridade busca a própria glória, mas quem procura a glória de quem o enviou é digno de fé e nele não há impostura alguma.

19.Acaso não foi Moisés quem vos deu a lei? No entanto, ninguém de vós cumpre a lei!…

20.Por que procurais tirar-me a vida? Respondeu o povo: Tens um demônio! Quem procura tirar-te a vida?

21.Replicou Jesus: Fiz uma só obra, e todos vós vos maravilhais!

22.Moisés vos deu a circuncisão (se bem que ela não é de Moisés, mas dos patriarcas), e até no sábado circuncidais um homem!

23.Se um homem recebe a circuncisão em dia de sábado, e isso sem violar a Lei de Moisés, por que vos indignais comigo, que tenho curado um homem em todo o seu corpo em dia de sábado?

24.Não julgueis pela aparência, mas julgai conforme a justiça.

25.Algumas das pessoas de Jerusalém diziam: Não é este aquele a quem procuram tirar a vida?

26.Todavia, ei-lo que fala em público e não lhe dizem coisa alguma. Porventura reconheceram de fato as autoridades que ele é o Cristo?

27.Mas este nós sabemos de onde vem. Do Cristo, porém, quando vier, ninguém saberá de onde seja.

28.Enquanto ensinava no templo, Jesus exclamou: Ah! Vós me conheceis e sabeis de onde eu sou!… Entretanto, não vim de mim mesmo, mas é verdadeiro aquele que me enviou, e vós não o conheceis.

29.Eu o conheço, porque venho dele e ele me enviou.

30.Procuraram prendê-lo, mas ninguém lhe deitou as mãos, porque ainda não era chegada a sua hora.

31.Muitos do povo, porém, creram nele e perguntavam: Quando vier o Cristo, fará mais milagres do que este faz?

32.Os fariseus ouviram esse murmúrio que circulava entre o povo a respeito de Jesus. Então, de acordo com eles, os príncipes dos sacerdotes enviaram guardas para prendê-lo.

33.Disse Jesus: Ainda por um pouco de tempo estou convosco e então vou para aquele que me enviou.

34.Buscar-me-eis sem me achar, nem podereis ir para onde estou.

35.Os judeus perguntavam entre si: Para onde irá ele, que o não possamos achar? Porventura irá para o meio dos judeus dispersos entre os gregos, para tornar-se o doutor dos estrangeiros?

36.Que significam essas palavras que nos disse: Buscar-me-eis sem me achar, e onde estou para lá não podereis ir?

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo