Espiritualidade A Bíblia no meu Dia a Dia

A Bíblia no meu dia a dia - João 6, 1-29 - 23/05/2016

Faça o estudo da Palavra de joão 6, 1-29.

No programa ‘A Bíblia no meu dia a dia’, desta segunda-feira, 23 de maio, Alexandre Oliveira meditou a Palavra de João 6, 1-29.

Adquira o programa!
Você pode ter acesso ao conteúdo completo da TV Canção Nova. Acesse cancaonova.com/play!

Ajuda a Canção Nova na missão de evangelizar e transmitir a Boa Nova aos lares de pessoas do mundo inteiro! Seja um sócio evangelizador e ingresse nessa missão também!

Faça a reflexão da Palavra de João 6, 1-29.

1.Depois disso, atravessou Jesus o lago da Galiléia (que é o de Tiberíades.)

2.Seguia-o uma grande multidão, porque via os milagres que fazia em beneficio dos enfermos.

3.Jesus subiu a um monte e ali se sentou com seus discípulos.

4.Aproximava-se a Páscoa, festa dos judeus.

5.Jesus levantou os olhos sobre aquela grande multidão que vinha ter com ele e disse a Filipe: Onde compraremos pão para que todos estes tenham o que comer?

6.Falava assim para o experimentar, pois bem sabia o que havia de fazer.

7.Filipe respondeu-lhe: Duzentos denários de pão não lhes bastam, para que cada um receba um pedaço.

8.Um dos seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe:

9.Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixes… mas que é isto para tanta gente?

10.Disse Jesus: Fazei-os assentar. Ora, havia naquele lugar muita relva. Sentaram-se aqueles homens em número de uns cinco mil.

11.Jesus tomou os pães e rendeu graças. Em seguida, distribuiu-os às pessoas que estavam sentadas, e igualmente dos peixes lhes deu quanto queriam.

12.Estando eles saciados, disse aos discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca.

13.Eles os recolheram e, dos pedaços dos cinco pães de cevada que sobraram, encheram doze cestos.

14.À vista desse milagre de Jesus, aquela gente dizia: Este é verdadeiramente o profeta que há de vir ao mundo.

15.Jesus, percebendo que queriam arrebatá-lo e fazê-lo rei, tornou a retirar-se sozinho para o monte.

16.Chegada a tarde, os seus discípulos desceram à margem do lago.

17.Subindo a uma barca, atravessaram o lago rumo a Cafarnaum. Era já escuro, e Jesus ainda não se tinha reunido a eles.

18.O mar, entretanto, se agitava, porque soprava um vento rijo.

19.Tendo eles remado uns vinte e cinco ou trinta estádios, viram Jesus que se aproximava da barca, andando sobre as águas, e ficaram atemorizados.

20.Mas ele lhes disse: Sou eu, não temais.

21.Quiseram recebê-lo na barca, mas pouco depois a barca chegou ao seu destino.

22.No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar percebeu que Jesus não tinha subido com seus discípulos na única barca que lá estava, mas que eles tinham partido sozinhos.

23.Nesse meio tempo, outras barcas chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão, depois de o Senhor ter dado graças.

24.E, reparando a multidão que nem Jesus nem os seus discípulos estavam ali, entrou nas barcas e foi até Cafarnaum à sua procura.

25.Encontrando-o na outra margem do lago, perguntaram-lhe: Mestre, quando chegaste aqui?

26.Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes fartos.

27.Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura até a vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nele Deus Pai imprimiu o seu sinal.

28.Perguntaram-lhe: Que faremos para praticar as obras de Deus?

29.Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que ele enviou.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo