Espiritualidade A Bíblia no meu Dia a Dia

A Bíblia no meu dia a dia - Lucas 7, 1-23 - 26 de agosto 2016

Faça o estudo da Palavra de Lucas 7, 1-23

Nesta sexta-feira, 26 de agosto foi refletida no programa ‘A Bíblia no meu dia a dia’, a Palavra de Lucas 7, 1-23 pela missionária Vera Lúcia Reis.

Confira o vídeo abaixo:

Adquira o programa!
Você pode ter acesso ao conteúdo completo da TV Canção Nova. Acesse cancaonova.com/play!

Ajuda a Canção Nova na missão de evangelizar e transmitir a Boa Nova aos lares de pessoas do mundo inteiro! Seja um sócio evangelizador e ingresse nessa missão também!

Faça a reflexão da Palavra de Lucas 7, 1-23.

1.Tendo Jesus concluído todos os seus discursos ao povo que o escutava, entrou em Cafarnaum.

2.Havia lá um centurião que tinha um servo a quem muito estimava e que estava à morte.

3.Tendo ouvido falar de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, rogando-lhe que o viesse curar.

4.Aproximando-se eles de Jesus, rogavam-lhe encarecidamente: Ele bem merece que lhe faças este favor,

5.pois é amigo da nossa nação e foi ele mesmo quem nos edificou uma sinagoga.

6.Jesus então foi com eles. E já não estava longe da casa, quando o centurião lhe mandou dizer por amigos seus: Senhor, não te incomodes tanto assim, porque não sou digno de que entres em minha casa;

7.por isso nem me achei digno de chegar-me a ti, mas dize somente uma palavra e o meu servo será curado.

8.Pois também eu, simples subalterno, tenho soldados às minhas ordens; e digo a um: Vai ali! E ele vai; e a outro: Vem cá! E ele vem; e ao meu servo: Faze isto! E ele o faz.

9.Ouvindo estas palavras, Jesus ficou admirado. E, voltando-se para o povo que o ia seguindo, disse: Em verdade vos digo: nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé.

10.Voltando para a casa do centurião os que haviam sido enviados, encontraram o servo curado.

11.No dia seguinte dirigiu-se Jesus a uma cidade chamada Naim. Iam com ele diversos discípulos e muito povo.

12.Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a ser sepultado, filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade.

13.Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores!

14.E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Moço, eu te ordeno, levanta-te.

15.Sentou-se o que estivera morto e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe.

16.Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo.

17.A notícia deste fato correu por toda a Judéia e por toda a circunvizinhança.

18.Os discípulos de João referiram-lhe todas estas coisas.

19.E João chamou dois dos seus discípulos e enviou-os a Jesus, perguntando: És tu o que há de vir ou devemos esperar por outro?

20.Chegando estes homens a ele, disseram: João Batista enviou-nos a ti, perguntando: És tu o que há de vir ou devemos esperar por outro?

21.Ora, naquele momento Jesus havia curado muitas pessoas de enfermidades, de doenças e de espíritos malignos, e dado a vista a muitos cegos.

22.Respondeu-lhes ele: Ide anunciar a João o que tendes visto e ouvido: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos ficam limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, aos pobres é anunciado o Evangelho;

23.e bem-aventurado é aquele para quem eu não for ocasião de queda!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo