Espiritualidade A Bíblia no meu Dia a Dia

A Bíblia no meu dia a dia - Filêmon 1 - 02/06/2017

Faça o estudo da Palavra de Filêmon 1

Sexta-feira, 2, foi refletida no programa ‘A Bíblia no meu dia a dia’ a Palavra de Filêmon 1 por Neidinha Barbosa.

Confira o vídeo abaixo:

Adquira o programa!
Você pode ter acesso ao conteúdo completo da TV Canção Nova. Acesse cancaonova.com/play!

Ajuda a Canção Nova na missão de evangelizar e transmitir a Boa Nova aos lares de pessoas do mundo inteiro! Seja um sócio evangelizador e ingresse nessa missão também!

Faça a reflexão da Palavra de Filêmon 1:

1.Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e seu irmão Timóteo, a Filêmon, nosso muito amado colaborador,

2.a Ápia, nossa irmã, a Arquipo, nosso companheiro de armas, e à igreja que se reúne em tua casa.

3.A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!

4.Não cesso de dar graças a meu Deus e lembrar-me de ti nas minhas orações,

5.ao receber notícia da tua caridade e da fé que tens no Senhor Jesus e para com todos os santos,

6.para que esta tua fé, que compartilhas conosco, seja atuante e faça conhecer todo o bem que se realiza entre nós por causa de Cristo.

7.Tua caridade me trouxe grande alegria e conforto, porque os corações dos santos encontraram alívio por teu intermédio, irmão.

8.Por esse motivo, se bem que eu tenha plena autoridade em Cristo para prescrever-te o que é da tua obrigação,

9.prefiro fazer apenas um apelo à tua caridade. Eu, Paulo, idoso como estou, e agora preso por Jesus Cristo,

10.venho suplicar-te em favor deste filho meu, que gerei na prisão, Onésimo.

11.Ele poderá ter sido de pouca serventia para ti, mas agora será muito útil tanto a ti como a mim.

12.Torno a enviá-lo para junto de ti, e é como se fora o meu próprio coração.

13.Quisera conservá-lo comigo, para que em teu nome ele continuasse a assistir-me nesta minha prisão pelo Evangelho.

14.Mas, sem o teu consentimento, nada quis resolver, para que tenhas ocasião de praticar o bem (em meu favor), não por imposição, mas sim de livre vontade.

15.Se ele se apartou de ti por algum tempo, foi sem dúvida para que o pudesses reaver para sempre.

16.Agora, não já como escravo, mas bem mais do que escravo, como irmão caríssimo, meu e sobretudo teu, tanto por interesses temporais como no Senhor.

17.Portanto, se me tens por amigo, recebe-o como a mim.

18.Se ele te causou qualquer prejuízo ou está devendo alguma coisa, lança isto em minha conta.

19.Eu, Paulo, escrevo de próprio punho: Eu pagarei. Para não te dizer que tu mesmo te deves inteiramente a mim!

20.Sim, irmão, quisera eu receber de ti esta alegria no Senhor! Dá esta alegria ao meu coração, em Cristo!

21.Eu te escrevi, certo de que me atenderás e sabendo que farás ainda mais do que estou pedindo.

22.Ao mesmo tempo, prepara-me pousada, porque espero, pelas vossas orações, ser-vos restituído em breve.

23.Enviam-te saudações Epafras, meu companheiro de prisão em Cristo Jesus,

24.assim como Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus colaboradores.

25.A graça do Senhor Jesus Cristo esteja com o vosso espírito!

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo