Especiais #CancaoNovaNaJMJ

#CancaoNovaNaJMJ: estive preso e fostes me visitar

Com o tema “estive preso e fostes me visitar”, assista ao #CancaoNovaNaJMJ

Na véspera da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontece na Cracóvia, Polônia, o programa #CancaoNovaNaJMJ desta segunda-feira, 25, às 22h, contou com convidados especiais para refletir sobre o sistema carcerário no Brasil e a assistência da Igreja para com os reclusos.

A apresentação ficou por conta de Tiago Marcon e Mirella Abib Ferraz, que conversaram com o psicólogo social Bruno Rodrigues e membros da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC).

A ineficiência do sistema prisional brasileiro também foi discutida a medida que os internos sofrem com a insalubridade e superlotação das celas, tendo como consequência a proliferação de epidemias e ao contágio de doenças, como o HIV.

Os membros da APAC testemunharam sobre a eficácia do método utilizado pela entidade em prol da recuperação dos internos. A APAC possui assistência espiritual, médica, psicológica e jurídica em busca da valorização da dignidade de cada recluso.

Cobertura da JMJ

Encontre conteúdos da cobertura da Canção Nova na JMJ utilizando #CancaoNovaNaJMJ

Acesse também a página especial, clique aqui!

CancaoNovaNaJMJ estive preso e fostes me visitar

Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Conheça a APAC
É uma entidade civil de direito privado dedicada à recuperação e à reintegração social dos condenados a penas privativas de liberdade.

A instituição utiliza um método de valorização humana para que os internos possam se recuperar e se reinstalar na sociedade.

A APAC é uma entidade parceira dos Poderes Judiciário e Executivo, para o cumprimento de penas privativas de liberdade nos regimes fechado, semiaberto e aberto.

Os internos são chamados de “recuperandos” e só ingressam no local por vontade própria e ainda possuem assistência espiritual, médica, psicológica e jurídica.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

comentários

↑ topo